Página 6 de 60 PrimeiroPrimeiro ... 234567891011 ... ÚltimoÚltimo
+ Responder ao Tópico



  1. Citação Postado originalmente por GilvanEnriconi Ver Post
    Olá
    Para regular uma antena, quanto mais instrumentos tu tiveres, mais fácil é regular. Um bom osciloscópio, um bom medidor de campo, um bom power miter, um bom analizador de espectro, e outros...
    Porem, existe uma ferramenta mais poderosa, que é o conhecimento. Se voce tem os conceitos na cabeça, basta um laptop. E dos bem baratinhos.
    Gilvan

    Retiro a cobrança que fiz no outro tópico, sobre a resposta ao equipamento. Não tinha visto a resposta aqui.
    Então só para clarear bem. Eu só vou precisar do notebook e o conhecimento? nada de equipamentos caros para fazer a instalação?

  2. Citação Postado originalmente por 1929 Ver Post
    Retiro a cobrança que fiz no outro tópico, sobre a resposta ao equipamento. Não tinha visto a resposta aqui.
    Então só para clarear bem. Eu só vou precisar do notebook e o conhecimento? nada de equipamentos caros para fazer a instalação?

    Gostei que me chamastes de guri. Me faz bem para o espírito, últimamente tenho me sentindo muito sex por causa dos malditos dos 62 que estão chegando, como passa ligeiro. Mas respondendo tua pergunta, depois para regular o acoplamento e para tirar a interferencia, vais precisar só do lapTop.
    Um abraço.
    Gilvan



  3. ARTIFÍCIO
    Um filme de ficção científica que eu considero genial é Matrix. Nele o diretor explora o conflito entre o homem e a máquina após a conquista de memórias sem limite nas máquinas que evoluíram após o advento da inteligência artificial. Os seres humanos passaram a receber programas de realidade virtual, enquanto seus corpos reais permaneciam mergulhados em lugares escondidos. Essa realidade virtual, que é um programa de computador ao qual todos são conectados, chama-se Matrix e simula a humanidade.
    Na verde, o filme explora o conflito real e moderno entre a realidade x ilusão, ou nas minhas palavras, o conflito entre modelos artificiais e fenômenos físicos.
    No filme, as máquinas dispunham de tanta memória que conseguiam reproduzir aquilo que alguém tivesse vontade de ver. Por exemplo: Alguém comer uma bolacha e achar que está comendo um filé. Tudo não passava de memória e processador, o resto era só programa ou matrix.
    Mas porque o diretor do filme fez tal abordagem? Seria para explorar uma utopia que a ficção científica permite? Acho que não. Acho que foi uma crítica ao comportamento do homem atual que facilmente está confundindo os modelos com realidade. Explico
    Olhem a matemática. Ela não existe, ela é um modelo, um artifício de raciocínio, um construto hipotético.
    As cores da nossa natureza, elas não existem. As cores são ondas com freqüências que nos causam uma sensação no cérebro, a esta sensação nós seres humanos batizamos de cor. Mas é uma sensação.
    O tempo que nossos relógios mede, ele não existe. Nós achamos que existe porque morremos.
    O som que através da música nos embala a alma, não existe. Som é coisa de orelha e ouvido.
    Alguns modelos artificiais interpretam tão bem a realidade que nós os adotamos como real e depois de algum tempo, achamos que os modelos existem.
    Em telecomunicação também é assim Querem ver?
    Uma onde de radio freqüência que se propaga com polarização vertical se propaga como uma senoide? Claro que não. Numa onda existe corrente elétrica? Voltagem? Impedância? Claro que não.
    Duas ondas podem se interferir? Claro que não.
    O que é uma onda de radio freqüência? Onda de rádio freqüência é só e somente só ENERGIA que se comporta como modelos que não existem. Que nem Matrix.
    Vou contar uma historinha.
    Certa vez fui a Miami visitar uma neta que mora lá. Quando desembarquei e passei pela duana americana, dois agentes do governo americano me interpelaram assim.
    -O Sr. Foi escolhido aleatoriamente para uma estatística de vistoria, por favor, nos acompanhe.
    Fui levado para uma sala onde vistoriaram meticulosamente a minha bagagem. Depois, empunhando o cartão de entrada no país que eu havia preenchido, um dos agentes olhou para mim e disse:
    -O Sr pode provar que é engenheiro?
    A princípio fiquei confuso, mas tirei do bolso a minha carteira funcional do CREA e entreguei para ele. Ele olhou e me disse: -Está bem. A vistoria havia terminado.
    Não sei porque resolvi implicar um pouquinho e perguntei para o agente.
    - Qual a sua formação escolar?
    - Sou engenheiro também. Respondeu ele.
    Não resisti á maldade e perguntei para êle:
    - Se o limite da secante de uma função tende para zero, a derivada neste ponto pode ser zero também?
    - O agente parou, me olhou com cara torta e me alcançando o passaporte que estava na mão me disse:
    - O Sr. Pode passar.
    - Pedi desculpa, agradeci e sai. Mas dentro de mim eu estava rindo.
    Ele me pedira uma carteirinha que era um modelo que poderia ser até falsa. Eu usara um artifício. Nada fora provado.
    Acho que ele me deixou entrar no país, porque sou muito bonito. Sou parecido com o Neo.
    Fim da história.
    Os incrédulos que me perdoem mas artifício é artifício, tem muitas utilidades.
    Gilvan

  4. Gilvan,

    É interessante analisar o que você citou. Esse filme Matrix pode ser interpretado em várias áreas, até na psicologia. E realmente nada disso existe. São conceitos inventados pelo homem pra facilitar a classificação das coisas, melhorar as condições de sobrevivência. Pense bem, você seria engenheiro se não tivesse aprendido matemática na escola? Você teria perguntado pro segurança um negócio complicado de função se não tivesse aprendido tal teoria na escola?
    É graças a todas essas coisas que a tecnologia se desenvolve. As ciências exatas têm uma presença nisso, principalmente a física e a matemática, que são conceitos inventados pra contar carneiros no pasto a não sei quantos mil anos atrás. Agora olhe o que temos construído hoje graças a tanta teoria criada. As cores são reflexões da luz que o cérebro distingue. O homem só deu nome pra cada cor pra facilitar a classificação. O que seria de pintores sem isso?

    Agora sobre as ondas. Como já falei não entendo nada disso. Mas olhe só, citaram em outro tópico que potência muito alta prejudica a saúde. Então esse sinal existe. A gente só não vê. A teoria de onda imagino que tenha sido criada pra facilitar as instalações, a questão da polarização e tudo mais. Esses "modelos" são usados de base nas instalações e cálculos e se não fossem esses conceitos não existiria telefonia móvel nem provedor de internet por aí.

    Só umas opiniões minhas.
    Abraços!



  5. Meu Deus! Mandem esse cara para o Big Brother!






Tópicos Similares

  1. Superposição II ... a saga continua (Curso GEenge)!!!!
    Por jodrix no fórum Assuntos não relacionados
    Respostas: 10
    Último Post: 31-03-2009, 10:38

Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L