+ Responder ao Tópico



  1. Realmente essa é uma questão muito complicada, estou com um caso parecido, a diferença é que vou usar em uma área interna ("shopping") e mesmo assim estou preocupado pois existem muitos tipos de celulares por ai, inclusive os xing linkgs, e é ai que mora o perigo pois se um desses se conecta com o sinal baixo, vai baixar toda a velocidade da célula transmissora e ai já viu. Estou pensando em usar PicoStation e deixar com o rate fixo, assim quem estiver com o sinal muito baixo não conecta.

  2. todos os celulares são chingling. Alguns tem nome, outros não.



  3. Alguém sabe o que a Vex usava nos hotsposts? Eram mais de 1000, acho que principalmente em Curitiba. A Oi comprou e diz ter mais de 800 mil pontos no Oi Wifi hoje.
    A GVT também tem esses pontos, diz que são mais de 300 mil.

    Se os nº's deles estão corretos, isso dá mais de 1 milhões de pontos wifi, imagino que eles tenham algo bem em conta, afinal 1 milhões de Wavion da Alvarion custa mais caro que a Oi inteira.

    Eu particularmente preferiria MK pra poder esmiuçar direito as opções, e não usaria um MCS muito baixo, o ideal seria ter MCS alto tipo 4 ou 5 pro usuario não escanear sinal baixo, mas aceitar conexão apenas em MCS0, de modo que o aparelho do cliente transmita na melhor potencia e que o hardware da base tenha a melhor sensibilidade.

    Ou talvez só usar potencia baixa resolve. Não que haja melhora na conexão, é que com potencia alta os clientes distantes que não teria potencia suficiente pra "responder" as conexões tentariam se conectar, com potencia baixa quem está distante (Com sinal ruim) não conecta. Não falo de usar coisa tipo 14 ou 15dBm, mas de não usar todos os 28 ou 30dBm que o hardware tem (Você escaneia láááááá na pqp, mas só conecta a 80m igual se tivesse 20dBm).

    Não sei se a AMO 2G13 será diferente, mas tentando omni 9dBi Oiw, 12dBi Aquario, 13,5dBi OIW e 15dBi Hyperlink eu tive alcance bem menor que com NS, escanear lá na pqp escaneia, mas manter conexão decente (Sem perder 90% dos pacotes) dó bem proximo, numa distancia menor que conectado em NS ou em antena setorial. Em hotel já troquei omni no meio por NS Loco em canto e a conexão nos quartos passou a ser totalmente estável. Eu particularmente nunca tive sucesso nem ví conexão muito boa com omni (Falando de coisa tipo 5-10Mbps estavel, sem cair pra 5Kbps quando você põe o smartphone na horizontal).

  4. @rubem a questão maior que vejo é a questão da confiabilidade. Um hotspot público não pode ficar dando muita manutenção.
    Quando comecei em 2008 eu já imaginava um dia em que poderíamos ter vários equipamentos espalhados pela cidade e só fazer instalações fixas nos assinantes em casos selecionados. Tudo o mais se conectando diretamente via wireless pelos seus notebooks.
    Mas isso logo adormeceu na mente pela impossibilidade de manter uma rede estável e pelo enorme número de pontos de acesso.
    Naquela época não se falava em hotspots públicos. Mas muitos provedores tentavam conexão com os "famigerados" adaptadores usb wireless.

    Vejo no uso de AP mikrotik um alto índice de manutenção.

    Por outro lado hoje já proliferam os hotspot em pontos de alta concentração de usuários. E aquilo que se mostrava inseguro ganhou corpo. Mas com equipamentos mais robustos.
    E equipamentos que agregaram valor comercial. Uma rede dessas se fosse baseada em mikrotik nunca que uma operadora iria comprar. Mas podem ter a certeza que os equipamentos lá instalados não são equipamentos de fundo de gaveta. São muito , mas muito profissionais. Tipo Wavion, Alvarion, Engenius, Cambium.

    Deem uma olhada nisso:
    http://www.zimitti.com.br/
    Alguns como o Cambium são proprietários e não se aplicaria a um hotspot público.

    Tem pra todo gosto e bolso.

    Ah! faltou nesta lista outro fabricante: Ruckus



  5. Acho que essa estabilidade já tem tempo, a rede Fon que tem operadora usando parece ser:
    https://tecnoblog.net/116284/wi-fi-das-operadoras/
    Olha o hardware que eles usavam a uns 2 anos:
    http://wiki.openwrt.org/toh/start#fon
    AR2315, o mesmo chipset dos NS, NS Loco e TPlink 5210G (Que eu acho ótimo e nunca tive instabilidade).

    Hoje pra N devem ter outros chipset FON além desse esquisito RT3052 citado.
    O site deles é como metade da web, é pra noob, não tem info técnica.

    Mas independente da configuração exata, essas porqueirinhas da Fon não são muito melhores que roteadores domesticos, acho que o firmware deve ter capado tudo que é firula (servidor http e telnet, nat, enfim, tudo que não é usado). As vezes você mete Open/DD-WRT num aparelho e tem estabilidade gigante, se você quer ter custo baixo acho que o negócio é testar essas opções, comprar uma centena de roteador barato (Depois de já ter testado algum), customizar firmware, e espalhar por aí. Perguntei da VEX porque me disseram que ela usava pcba bem pequena nos hotspots em postes, tipo 10x10cm, informação de ex-funcionário da Vex (Que como quase todo funcionário sabe descrever o visual da placa ("Cheia de componentezinhos em cima") mas não modelo, firmware, nem nada mais útil)

    Quando comprei o provedor em 2010 minha idéia também era de meter um hostpot em cada quarteirão, quando encontrei Linksys a R$ 80 achei que ficaria facil (Era normal roteador vagabundo tipo Dlink ficar mais de R$ 100), um nobreak com bateria 6V 4A ou algo similar/barato, caixinha hermetica barata, fan barato, mas nunca tive link pra isso. Quando o pessoal começou a falar em micro-celula achei que alguém faria algo do tipo, mas tá difícil, parece que tem gente que vive da venda das antenas e não das conexões (Tem concorrente meu vendendo airgrid a R$ 500, fora instalação, se isso não é viver de instalação não sei o que é) por isso não investe em ponto de acesso direto (Aí sim hotspot é uma maravilha).

    Eu sempre preferí MK porque quando via ethernet não responde, via wifi responde, e vice-versa, nunca tive dificuldade em reiniciar, mas esses travamentos só tive com alimentação ruim, eu falo muito sobre alimentação aqui no Under porque vejo muuuuuuuuuito roteador travando ou com desempenho ruim por culpa de ripple em alimentação, pessoal parece que não acredita nos malefícios da alimentação com ripple, acha que o VRM de roteador é ótimo.
    (Fora temperatura e cia, andei colocando muito roteador em forro, mas aqui agora estou numa sala a 36ºC, imagina quanto está no forro acima, provavelmente uns 50ºC, não foi a toa que a maioria dos roteadores que coloquei nesse uso duraram 12 a 15 meses antes de começar a travar de dia (Por problema no VRM, se não é capacitor que perde ESR é mosfet que altera resistencia interna), o fato dum roteador ficar numa sala com ar-condicionado aumenta muito a vida útil, reduz muito o ripple na alimentação e dependendo do hardware pode dar throughput melhor! É a situação que colocar um roteador na sombra de uma arvore, com 10m de cabo até a antena, faz muita diferença!)






Tópicos Similares

  1. Rede wifi para 100 usuarios
    Por haroldopego no fórum Redes
    Respostas: 15
    Último Post: 02-12-2016, 11:53
  2. Servidor para gerenciar rede wifi...?
    Por andreseventec no fórum Redes
    Respostas: 1
    Último Post: 26-12-2014, 16:04
  3. Montando rede para evento
    Por gabrielk no fórum Redes
    Respostas: 8
    Último Post: 01-09-2014, 07:10
  4. Como montar rede Wireless Para Celulares
    Por Oscar Medeiros no fórum Redes
    Respostas: 24
    Último Post: 27-11-2013, 11:23
  5. Rede WIFI 4 andar para o 1 andar!
    Por Hallan Higino no fórum Redes
    Respostas: 23
    Último Post: 05-02-2013, 10:34

Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L