Página 1 de 6 12345 ... ÚltimoÚltimo
+ Responder ao Tópico

  1. Pessoal, tenho uma nova dúvida, e acho que pode ser a de outros muitos.

    É o seguinte: quando comecei a estudar sobre redes ópticas passivas (PON), a primeira topologia que compreendi foi a de árvore, ou estrela(s). Me parecia a topologia ideal (ou a única), até recentemente ter visto vários posts qui no fórum onde é recomendado fazer a rede em um modelo barramento, a fim de economizar fibras.

    Realmente é bem interessante a topologia barramento para esse fim, usando vários splitters desbalanceados 1:2 na mesma fibra, até o sinal não ser mais suficiente. Mas encontrei algumas desvantagens em comparação ao modelo de árvore:

    - maior gasto com splitters, 1 para cada CTO (pode ser compensado pelo uso de cabos com menos fibras, mas se lançar no mínimo 8FO nos postes, já fica mais caro que a outra topologia);
    - se precisar colocar uma CTO nova no meio da fibra, ou mudar algo em um splitter 1:2 já instalado, todos clientes a partir daquele ponto são desconectados;
    - não pode trocar um splitter 1:2 97/3 por um 95/5, por exemplo, no meio da rede por algum motivo, senão deteriora o sinal chegando nas últimas caixas, tem que recalcular tudo dali para frente;
    - é bem mais complicado calcular as perdas (nas primeiras CTOs, o sinal dos clientes pode chegar forte de mais, aí tem que usar atenuador, mais complexidade);
    - muito mais fusões terão de ser feitas (além de mais trabalhoso, se contratar alguém para fazer as fusões por não ter máquina própria, se torna bem custoso).

    Me parece um retrocesso às antigas redes coaxiais em topologia barramento, engessadas, complicadas, tudo isso para usar cabos de 1FO (e não poder expandir sem ser nas pontas), ou 2FO...

    Já li um tópico aqui no fórum onde é questionado quando usar splitter desbalanceado, e entrou-se nessa questão da topologia, mas não consegui perceber nesse tópico ou outros qual das duas formas está sendo de fato adotada pelos provedores.
    Pode ser que alguma das duas topologias é apenas viável tecnicamente, mas não algo que deva ser aplicado na prática.

    Gostaria de saber de quem já possui estrutura FTTH ou o projeto de uma, como foi feito nessa questão, se alguém realmente encontrou motivos para já começar a rede em barramento, ou se fez em árvore e mudou depois (e o que motivou), ou ainda o contrário.

    Creio que uma discussão sobre esse assunto pode evitar muita gente começando a trabalhar com fibra de fazer do jeito mais caro, menos escalável, etc., uma vez que tenho visto indicação para a topologia árvore (a maioria) nos tópicos, bem como para a topologia barramento, geralmente sem nem ao menos apresentar argumentos para embasamento (talvez por ser a única que a pessoa conheça).


    Até logo.


  2.    Publicidade


  3. Nao entendí. Essa topologia que voce chama de Barramento e segundo o que explica é a Topologia Tree and Branch (Arbore e galhos) . Ela é aplicada em cada setor a ser cabeado. para chegar a cada setor voce leva uma ou mais fibras.

  4. Bom dia,

    Quando iniciamos nossa rede há uns 3 anos atrás, ficamos com a essa topologia de "árvore" no projeto por apenas uma semana. Logo vimos que para a nossa rede ela não seria escalável.
    Porque usar um cabo de 8 fibras por exemplo, e logo no inicio da operação iluminar todas as fibras com sinal PON? E se você precisar de um PTP depois?
    Sempre que adicionamos um nova porta PON na rede, calculamos os splitters de modo com que os clientes que estão a 1 Km já fiquem com o sinal em torno de -25dB, assim como os clientes que estão a 15Km, também fiquem com o mesmo sinal.
    Fazendo um resumo, em uma malha de 20Km, atendo cerca de 60 clientes, usando apenas UMA fibra e UMA porta PON. Tenho fibras suficientes para expansão tanto da rede PON quando da metro ethernet.

    Abraço

  5. tenta ver a possibilidade se trabalhar em anel devido a redundancia e se for externa a sua rede, minimizar a inoperancia devido ao rompimento da fibra por acidentes e demora na manutencao do meio.

  6. Citação Postado originalmente por emilidani Ver Post
    Nao entendí. Essa topologia que voce chama de Barramento e segundo o que explica é a Topologia Tree and Branch (Arbore e galhos) . Ela é aplicada em cada setor a ser cabeado. para chegar a cada setor voce leva uma ou mais fibras.
    Olá @emilidani, obrigado pela atenção.

    Permita-me explicar a que me refiro com topologia barramento e árvore em rede PON.

    Árvore: a rede PON é composta, geralmente, por 2 níveis de splitting, seja 1:8 (primeiro nível) + 1:8 (segundo nível), 1:4 + 1:16, etc. Em uma rede FTTH, o segundo nível é o splitter dentro da caixa de atendimento, a CTO, enquanto o primeiro é feito em um ponto estratégico para a distribuição eficiente das fibras.

    Barramento: cada fibra que sai da porta da OLT pode ou não ser dividida (primeiro nível de splitting é opcional). Cada uma dessas fibras percorrem as ruas, e onde for instalar uma CTO é colocado um splitter 1:2 desbalanceado, onde a saída com menor porcentagem do sinal (geralmente 3%, 5% ou 10%, dependendo do quão longe da OLT já está, sinal sobrando, etc.) vai para o splitter da CTO, e a saída com a maior parte do sinal segue para o lugar onde terá outro splitter 1:2 desbalanceado para outra caixa, e assim por diante.

    Citação Postado originalmente por gamineiro Ver Post
    Bom dia,

    Quando iniciamos nossa rede há uns 3 anos atrás, ficamos com a essa topologia de "árvore" no projeto por apenas uma semana. Logo vimos que para a nossa rede ela não seria escalável.
    Porque usar um cabo de 8 fibras por exemplo, e logo no inicio da operação iluminar todas as fibras com sinal PON? E se você precisar de um PTP depois?
    Sempre que adicionamos um nova porta PON na rede, calculamos os splitters de modo com que os clientes que estão a 1 Km já fiquem com o sinal em torno de -25dB, assim como os clientes que estão a 15Km, também fiquem com o mesmo sinal.
    Fazendo um resumo, em uma malha de 20Km, atendo cerca de 60 clientes, usando apenas UMA fibra e UMA porta PON. Tenho fibras suficientes para expansão tanto da rede PON quando da metro ethernet.

    Abraço
    Obrigado pela contribuição.

    Agora estou achando que estou projetando a rede com fibras em excesso, por isso não percebi necessidade de economizar tanto ao ponto de usar topologia barramento. Na forma como estou projetando, a rede fica capaz de expandir na região já atendida para o dobro da capacidade, e ainda pode expandir para outros lugares da cidade, que não estão no projeto inicialmente. Porém assim não sobra fibra nenhuma, esgota tudo, e enquanto em alguns lugares há até 7 sobrando, em outros apenas 1 ou 2, de forma bem irregular.

    Você chega nas CTOs com cabo de quantas FO? Porque imagino que nessa topologia barramento, até um cabo AS de 2FO serve, mas aí não vai ter fibra alguma sobrando. Passam cabo de 8FO mesmo sabendo que só vão usar 1 ou 2?

    Citação Postado originalmente por lgreis Ver Post
    tenta ver a possibilidade se trabalhar em anel devido a redundancia e se for externa a sua rede, minimizar a inoperancia devido ao rompimento da fibra por acidentes e demora na manutencao do meio.
    Obrigado pela atenção. @lgreis.

    Não é possível fazer redundância em uma rede óptica passiva. Rompeu já era. Eu até inciei um tópico sobre esse assunto há alguns dias (https://under-linux.org/showthread.php?t=179962), mas ninguém contribuiu.




Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L