Ver Feed RSS

Magal

OSPF (Open Shortest Path First)

Avalie este Post de Blog

OSPF (Open Shortest Path First)


O OSPF (Open Shortest Path First) é projetado para trocar informações de roteamento em um conjunto de redes.
A maior vantagem do OSPF é que ele é eficiente: requer pouquíssima sobrecarga de rede mesmo em conjuntos de redes muito grandes. Sua maior desvantagem é a complexidade: requer planejamento adequado e é mais difícil de configurar e administrar.
O OSPF usa um algoritmo primeiro caminho mais curto (SPF) para calcular as rotas na tabela de roteamento. O algoritmo SPF calcula o caminho mais curto (menor custo) entre o roteador e todas as redes do conjunto de redes. As rotas calculadas pelo SPF são sempre livres de loops.
Em vez de trocar as entradas de tabela de roteamento como os roteadores RIP, os roteadores OSPF mantêm um mapa do conjunto de redes que é atualizado após qualquer alteração feita à topologia da rede. Esse mapa, denominado banco de dados do estado de vínculo, é sincronizado entre todos os roteadores OSPF e é usado para calcular as rotas na tabela de roteamento. Os roteadores OSPF vizinhos formam uma adjacência, que é um relacionamento lógico entre roteadores para sincronizar o banco de dados do estado de vínculo.
As alterações feitas à topologia do conjunto de redes são eficientemente distribuídas por todo o conjunto de redes para garantir que o banco de dados do estado de vínculo em cada roteador esteja sincronizado e preciso o tempo todo. Ao receber as alterações feitas no banco de dados do estado de vínculo, a tabela de roteamento é recalculada.
À medida que o tamanho do banco de dados do estado de vínculo aumenta, os requisitos de memória e o tempo de cálculo do roteamento também aumentam. Para resolver esse problema de escala, o OSPF divide o conjunto de redes em áreas (conjuntos de redes contíguas) que são conectadas umas às outras através de uma área de backbone. Cada roteador mantém um banco de dados do estado de vínculo apenas para aquelas áreas que estão conectadas a ele. Os roteadores de borda de área (ABRs) conectam a área de backbone a outras áreas.
Para reduzir ainda mais o volume de informações de roteamento distribuídas nas áreas, o OSPF possibilita o uso de áreas do stub. Uma área do stub pode conter um único ponto de entrada e saída (um único ABR) ou vários ABRs quando for possível usar qualquer um deles para alcançar destinos de rota externa.

A figura a seguir mostra um diagrama de uma ligação de redes OSPF.

http://i.technet.microsoft.com/cc778...25b(pt-br).gif


O OSPF tem as seguintes vantagens sobre o RIP:
  • As rotas calculadas pelo OSPF são sempre livres de loops.
  • O OSPF pode ser dimensionado para conjuntos de redes grandes ou muito grandes.
  • A reconfiguração para as alterações da topologia de rede é muito rápida.
A implementação de OSPF no <b>Roteamento e acesso remoto</b> tem os seguintes recursos:
  • Filtros de roteamento para controlar a interação com outros protocolos de roteamento.
  • Reconfiguração dinâmica de todas as configurações OSPF.
  • Coexistência com o RIP.
  • Adição e exclusão dinâmica de interfaces.
Leia mais sobre o tema:
http://doc.thewan.net/wiki/index.php/OSPF
http://www.rederio.br/downloads/pdf/nt01100.pdf
Categorias
Não Categorizado

Comentários

  1. Avatar de Magnun
    Muito bom magal...

    Uma coisa muito engraçada e que sempre acontece é que as pessoas traduzem OSFP (Open Shortest Path First) como "Abra o menor caminho primeiro" que é um grande erro! Na verdade o Open se refere a um padrão aberto e SPF é uma classe de algorítmos que segue a idéia do algorítmo de Dijkstra utilizado para grafos. Na época vários protocolos de roteamento que utilizavam a "lógica SFP" estavam sendo desenvolvidos porém todos eram padrões fechados. Então resolveram criar um protocolo de roteamento aberto do tipo Link State que seguisse a lógica SPF.

    Vale a pena ressaltar também que o OSPF também além de ser mais rápido e eficiente utiliza gera menos tráfego após a convergência por utilizar Triggered Updates, em outras palavras ele só atualiza quando necessário. Já outros protocolos como o RIP ficam de tempos em tempos (por padrão 30 segundos) enviando as informações de roteamento.
  2. Avatar de irado
    putzgrillo, tanto magal quanto magnum.. se vcs não fossem tomar como ofensa, eu diria que vcs PRECISAM se tornar professores DE FATO, uma vez que já o são de direito. Mas, sabe como é, em nosso brasil professor é palavrão intão não dá pra desejar algo tão ruim pra quem é tão bom nos assuntos.

    parabéns.

    (acho que vou deixar de olhar os blogs do under.. é muito parabéns numa semana só. Na verdade, em vindo de mim, é DEMAIS para um ano só. Mas, kct, como não dar parabéns pra essas feras?)
  3. Avatar de Magnun
    Irado, você realmente tá muito bonzinho esses dias... Mas acho que todos preferimos vc assim!!

    Quanto a estória de professor é muito triste o fato de "se tornar professor" no Brasil ser algo ruim. No dia que o "Brasil" ver os professores e as escolas da mesma forma que os Japoneses haverá uma mudança significativa na nossa sociedade. Mas eu já havia pensado na possibilidade, só não tenho graduação pra isso!!

    Ah, e não pare de visitar os blogs, creio que falo por todos quando dizemos que você é bem vindo!

    Até mais...

+ Enviar Comentário



Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L